Funda

Uma funda artesanal

Uma funda ou fundíbulo é uma arma de arremesso constituída por uma correia ou corda dobrada, em cujo centro é colocado o objeto que se deseja lançar. Também chamada de atiradeira, catapulta ou estilingue, embora alguns desses nomes possam remeter a tipos de armas de arremesso específicos.

Uma das mais antigas e primitivas armas feitas pelo homem, seu uso é registrado entre os primitivos australianos, e diversos povos da Antiguidade, tais como gregos e hebreus.

Neste último povo é célebre a passagem contida no Antigo Testamento em que David derrota o gigante Golias, utilizando-se de uma funda.

Fundibulários

Fundibulários na Coluna de Trajano - baixo relevo romano

Nos antigos exércitos os fundeiros (nome que também designa o fabricante de fundas) ou fundibulários (também eram ditos fundistas, mas modernamente essa palavra é empregada, no atletismo, para designar os praticantes das categorias de longa distância) formavam uma importante linha de ataque nas batalhas, geralmente por detrás dos lanceiros e antes dos besteiros e seteiros.

Eram soldados que treinavam a pontaria para o arremesso de pedras a longa distância, provocando com elas tantas baixas quanto as flechas. Importante papel desempenharam nas batalhas do cartaginês Aníbal Barca.

Entre os romanos

Fundaeiro das ilhas Baleares (famosos pela habilidade com a funda).

O escritor romano Vegécio registrou:

"Os recrutas serão ensinados na arte de lançar pedras com ambas as mãos e com a funda. Dizem que os habitantes das Ilhas Baleares são os inventores da funda, e de as administrar com surpreendente destreza, o que se deve à forma como educam suas crianças. As crianças não eram permitidas ter a comida antes que a tivessem golpeado com a funda. Os soldados, mesmo usando suas armaduras defensivas, são mais duramente afetados com as pedras redondas lançadas pelas fundas que por todas as setas do inimigo. As pedras matam, sem mutilar o corpo, provocando uma mortal contusão em que não sabido que os antigos usavam fundíbulos em todas as suas batalhas. É imprescindível instruir todas as tropas, sem exceção, neste exercício, pois a funda não pode ser tida como algo difícil, e é de grande utilidade, especialmente quando devem ocupar lugares pedregosos, ou defender uma montanha ou elevação, e ainda proceder à defesa de um castelo ou cidade."

Uso da funda pelos nativos do Novo Mundo

A funda foi pouco utilizada pelos nativos das Américas. Os Timucua da Geórgia e Flórida a usavam[1]

Indígena arremessando projétil com a funda

Há registro do emprego da funda na era pré-colombiana pelos índios Matlaltzinca, do vale de Toluca, no México.[2] Os projéteis usados na funda podiam ser de pedra ou feitos de argila, sendo estes moldados à mão e secos ao sol. Na caça de patos e outras aves aquáticas os de argila eram os preferidos porque eram mais leves e repicavam na superfície da água, aumentando a chance de abater mais de um animal a cada arremesso[3]

Nas batalhas os atiradores de funda ficavam logo atrás da linha de batalha e eram abastecidos com projéteis trazidos em cestas por meninos. Muitos índios consideravam a funda uma arma mais mortal do que o arco e flecha e seu projétil atingia uma distância maior.[3]