Frédéric Bastiat

Frédéric Bastiat
Nascimento30 de junho de 1801
Baiona, Aquitânia,
 França
Morte24 de dezembro de 1850 (49 anos)
Roma, Flag of the Papal States (1808-1870).svg Estados Papais
Ocupaçãoeconomista e escritor
Influências
Influenciados
Magnum opusA Lei
Escola/tradiçãoLiberalismo clássico
Principais interesseseconomia, política econômica, Liberalismo clássico

Claude Frédéric Bastiat (Baiona, 30 de junho de 1801Roma, 24 de dezembro de 1850) foi um economista e jornalista francês. A maior parte de sua obra foi escrita durante os anos que antecederam e que imediatamente sucederam a Revolução de 1848. Nessa época, eram grandes as discussões em torno do socialismo, para o qual a França pendia fortemente. Como deputado, teve a oportunidade de se opor vivamente às ideias socialistas, fazendo-o através de seus escritos, vazados em estilo cheio de humor e sátira.

Entre os economistas franceses, Frédéric Bastiat ocupa um lugar de destaque. Sua obra completa se compõe de sete volumes. Um princípio domina sua obra: A lei deve proteger o indivíduo, a liberdade e a propriedade privada. É desta forma que Bastiat analisa o funcionamento do Estado, esta "grande ficção através da qual todos se esforçam para viver às custas dos demais". Para ele, protecionismo, intervencionismo e socialismo são as três forças de perversão da lei.

Ao tomar conhecimento da campanha desenvolvida por Cobden e sua liga na Inglaterra, escreve um artigo, publicado no Journal des Économistes, no qual elogia os méritos do livre mercado. O sucesso é imediato. Bastiat vai a Paris e durante os sete anos que lhe restaram de vida se consagra incansavelmente a defender a causa que abraçara. Em 1848, é eleito para a Assembleia Constituinte e, depois, para a Assembleia Legislativa.

Biografia

Bastiat nasceu na cidade de Baiona, região da Aquitânia, França. Aos nove anos de idade, se tornou órfão e foi morar sob custódia de seus avós paternos. Aos 17, ele deixou a escola para se envolver nos negócios de sua familia, trabalhando como exportador. Aos 25, com a morte de seu avô, Bastiat herdou os bens de sua família e dali para frente iniciou sua carreira de inquérito teórico. Seu interesse intelectual incluía: filosofia, política, historia, religião, poesia, e economia.

Em 1844 iniciou a carreira pública como economista, mas não durou mais que seis anos com sua morte em 1850. Bastiat foi vítima de uma tuberculose, que foi provavelmente contraída em uma de suas viagens na França em que promovia seus pensamentos. Bastiat morreu em Roma em 24 de Dezembro de 1850.