Flauta de pã
English: Pan flute

Flauta de pã chilena

A flauta de pã ou flauta de pan é um instrumento musical, e o nome genérico dado a instrumentos musicais constituídos por um conjunto de tubos fechados numa extremidade, ligados uns aos outros em feixe ou lado a lado. Os tubos são graduados e de diferentes tamanhos, não têm bocal e são soprados com os lábios tangenciando as extremidades superiores. Conforme o local onde são construídas, as flautas podem ter características e nomes diversos, como siringe, na Grécia antiga, nai da Romênia, siku ou antara nos Andes etc. A sua familia de instrumentos é aerofones de madeira.


Foram denominadas "pã" por associação ao deus grego . Eram muito populares entre os etruscos e os gregos, desde o século VI a.C., com o nome de siringe. Hoje, a flauta de pã é uma peça importante na música folclórica da Roménia, Myanmar, Oceania e dos países andinos.

A flauta de pã andina é conhecida como siku pela comunidade Aimará, como antara pelos Quíchuas e como zampoña pelos espanhóis. Os sikus mais fidedignos ou "puros" são tocados em escala pentatônica, mas existe uma característica comum de tocá-los: em par. Toca-se uma parte e alterna-se a escala com a outra parte, em conjunto. Essas partes são denominadas masculino e feminino. Uma se chama ira (a que guia) e a outra se chama arka (a que acompanha). O termo sikuri é usado nas comunidades bolivianas para o tocador de siku. Sikuriadas ou sikuriados são temas melódicos tocados somente com sikus. Nos povoados andinos, é comum encontrar conjuntos que variam de cinco a dez sikuris, ou mais. Dependendo de onde são construídos, existem sikus de vários tamanhos, notas, tipos de canas, pois a nota musical varia de tamanho e sua afinação é relativa, nem sempre se aproximando da nota requerida. No Equador, existe um parente próximo ao siku ou zampoña conhecido como rondador, uma flauta com 20 a 40 canas bem finas e enfileiradas. É também tocado em escala pentatônica e muito utilizado em danças folcóricas ou populares como o sanjuanito, o albazo, a longuita, o pasacalle etc.

Estrutura

Duas flautas de pã romenas

O tubos da flauta de pan são fechados em uma extremidade, sendo a onda estacionária refletida, dando uma nota uma oitava abaixo do que o produzido por um tubo aberto de comprimento igual. No estilo Sul-americano tradicional, tubos são ajustadas para corrigir passo, colocando pedrinhas ou grãos de milho seco para o fundo dos tubos. Fabricantes contemporâneos de flauta de pã curvadas estilo romeno usam cera (geralmente, cera de abelha) para sintonizar novos instrumentos. Ferramentas especiais são usadas ​​para colocar ou remover a cera. Rolhas de borracha também são usadas, e são mais fáceis de ajustar rapidamente os tubos.