Exu (Pernambuco)

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Exu
"Terra do rei do baião"
Bandeira de Exu
Brasão de Exu
BandeiraBrasão
Hino
Aniversário8 de setembro
Fundação1907 (111 anos)
Gentílicoexuense
Prefeito(a)Raimundo Pinto Saraiva Sobrinho (Raimundinho Saraiva) (PR)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Exu
Localização de Exu em Pernambuco
Exu está localizado em: Brasil
Exu
Localização de Exu no Brasil
07° 30' 43" S 39° 43' 26" O07° 30' 43" S 39° 43' 26" O
Unidade federativa Pernambuco
MesorregiãoSertão Pernambucano IBGE/2008[1]
MicrorregiãoAraripina IBGE/2008[1]
Municípios limítrofesoeste: Bodocó; sul: Granito; leste: Moreilândia; norte: Crato (Ceará)
Distância até a capital630 km
Características geográficas
Área1 473,958 km² [2]
População31 928 hab. estatísticas IBGE/2015[3]
Densidade21,66 hab./km²
Altitude523 m
ClimaTropical Aw
Fuso horárioUTC−3
Indicadores
IDH-M0,576 baixo PNUD/2010 [4]
PIBR$ 188 080 mil IBGE/2013[5]
PIB per capitaR$ 5 863 57 IBGE/2013[5]

Exu é um município brasileiro do estado de Pernambuco, situado à altura da Serra do Araripe, na divisa entre os estados de Pernambuco e Ceará. Administrativamente, o município é composto pelo distrito sede e pelos povoados de Tabocas, Timorante, Viração e Zé Gomes São Felix,União São Bento e Sítio Barrigudinha. Em mais de cem anos de história, vem crescendo gradativamente. Um de seus filhos mais importantes foi o músico Luiz Gonzaga, conhecido como O Rei do Baião.

História

A região onde se situa o município era primitivamente habitada pelos índios Ançus, do tronco dos Cariris. A região foi ocupada por fazendas de gado no início do século XVIII, tendo à frente Leonel de Alencar Rego e posteriormente seu filho Joaquim Pereira de Alencar. Após a ocupação, missões jesuíticas viveram na região, onde construíram a capela de Bom Jesus dos Aflitos. Em 1734, foi criada a freguesia do Senhor Bom Jesus dos Aflitos de Exu. O município foi instalado em 7 de junho de 1885, passando a autônomo em 9 de julho de 1893, em face a lei n. 52, de 3 de agosto de 1892. O primeiro prefeito foi Manoel da Silva Parente. O município foi supresso[necessário esclarecer] em 1895 e restaurado 1907, com a denominação de Novo Exu. Pelo decreto-lei estadual n 235, de 9 de dezembro de 1938, o município de Novo Exu passou a denominar-se Exu.

Passou por uma grave crise no século XX devido a lutas políticas entre três famílias: Alencar, Sampaio e Saraiva, o que provocou o atraso da cidade em relação a outras da região, como Araripina, Ouricuri e Salgueiro. Procurou reconquistar o espaço novamente na Microrregião de Araripina com a cultura (sem sucesso), através de artistas como Luiz Gonzaga, oriundo de Exu.

A cidade está localizada no Polígono da Seca e abriga um museu em homenagem ao seu filho mais ilustre, Luiz Gonzaga.

Origens do nome

Segundo o IBGE, há duas versões prováveis para o nome do município. A primeira é que seja uma corruptela de Ançu, uma tribo índigena que habitava o entorno. Outra, é que o nome tenha vindo da abelha enxu (inxu), muito comum na região à época. Há que se notar que dificilmente as origens do nome sejam no orixá homônimo, haja vista que à altura da fundação da vila, criada por colonos, apenas indígenas habitavam o local.

Deve-se considerar que devido a influência dos cristãos novos (muito abundantes em Pernambuco naquela época) o nome da freguesia "Aflitos de Exu" pode aludir à aflição que os marranos sentiam por serem perseguidos pelo Tribunal do Santo Ofício que os perseguiu desde Espanha e Portugal até ao Brasil. Para fugir da Inquisição aqueles marranos buscaram se instalar cada vez mais no interior de Pernambuco. Ieshu (ou IEXU em português) é uma palavra hebraica (a língua dos marranos pernambucanos) e significa Jesus.