Excomunhão

Uma representação do Papa Gregório IX aplicando uma excomunhão.

Excomunhão é uma punição religiosa utilizada para se retirar ou suspender um crente de uma filiação ou comunidade religiosa. A palavra significa literalmente colocar [alguém] fora da comunhão. Em algumas religiões, excomunhão inclui condenação espiritual do membro ou grupo. Excomunhão estigmatiza e sanções, que incluem banimento do crente.

Segundo Dom Felício da Cunha Vasconcellos, Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, entre 1930-1945, excomunhão na Bíblia se entende como:

Cristianismo

A base bíblica da excomunhão é a anátema. As referências são encontradas em Gálatas 1:8 - "Mas, ainda que alguém - nós ou um anjo baixado do céu - vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema!" Então, também, I Coríntios 16:22 - "Se alguém não amar ao Senhor, seja anátema." A palavra pode ser traduzida de várias maneiras, a versão Bíblia King James Atualizada traduz-o como "amaldiçoado", mas a Bíblia do Rei Jaime não traduz o termo, lendo-se "Anathema".

O Novo Testamento contém limitado exemplos de excomunhão. Jesus, em Mateus 18:17, "Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano" Na epístola aos Romanos 16:17, Paulo escreve para "marcar aqueles que causam divisões contrário à doutrina que vos tenho aprendido e evitá-las", e em I Coríntios 5, ele instrui os coríntios para expulsar os membro imorais da sua comunidade. Além disso, em II João 1:10-11, o escritor aconselha: "Por isso, quando eu for aí, hei de recordar as obras que ele pratica, espalhando contra nós coisas más. Não contente com isto, ele não só recusa receber os irmãos, como até proíbe de recebê-los aos que quereriam fazer, e os exclui da comunidade".

Anátema foi utilizado também no início da igreja como uma forma de sanção extrema além da excomunhão. O primeiro exemplo foi gravado em 306 d.C..