Estreito de Bering
English: Bering Strait

Estreito de Bering
Bering Strait.jpeg

Imagem de satélite do estreito de Bering.

Tipo

O estreito de Bering (em russo: пролив Берингов, Beringov Proliv, Yupik: Imakpik)[1][2] é um estreito que liga os oceanos Pacífico e Ártico entre a Rússia e os Estados Unidos. O estreito liga o mar de Chukchi (parte do oceano Ártico), ao norte, com o mar de Bering (parte do oceano Pacífico), ao sul. Tem seu nome dado por Vitus Jonassen Bering, um explorador dinamarquês de nacionalidade russa, que atravessou o estreito em 1728 e descobriu o Alasca. O estreito encontra-se um pouco ao sul do Círculo Polar Ártico na fronteira Rússia-EUA leste-oeste.

O estreito tem sido objeto de especulação científica de que os seres humanos migraram da Ásia para a América do Norte através de uma ponte de terra conhecida como Beringia. Quando o nível dos oceanos baixou na última era do gelo, ocorreu uma recessão das águas dos oceanos. A área do estreito transformou-se numa ponte natural entre a Ásia e as Américas como o resultado de geleiras bloqueando vastas quantidades de água, deixando o mar raso.[3] Este ponto de vista de como Paleo-índios entraram na América tem sido o dominante por várias décadas e continua a ser a mais aceita.

A partir de 2012, a costa russa do estreito de Bering tem sido uma zona militar fechada.[carece de fontes?] Através de viagens organizadas e da utilização de licenças especiais, estrangeiros podem visitar o estreito. Todas as chegadas devem ser realizadas através de um aeroporto ou de um porto de cruzeiros, perto do estreito de Bering, somente pelas cidades russas de Anadyr ou Provideniya. Os viajantes não autorizados que chegarem em terra após atravessar o estreito (mesmo aqueles com visto) podem ser presos, encarcerados brevemente, multados, deportados ou proibido de visitas futuras.[4]

Geografia e ciência

A mapa de Peters reparte o estreito de Bering.[5] Em outros mapas, uma parte da Rússia é indicado à esquerda do Alasca no qual o estreito de Bering não é cortado.

O estreito de Bering tem cerca de 82 quilômetros (51 milhas) de largura no seu ponto mais estreito, entre o cabo Dezhnev na Rússia (o ponto extremo oriental do continente asiático) e o cabo Príncipe de Gales no Alasca, Estados Unidos (o ponto extremo ocidental do continente americano), com uma profundidade de 30 a 50 m. Ele conecta o mar de Chukchi (parte do oceano Ártico), ao norte, com o mar de Bering (parte do oceano Pacífico), ao sul.

A Linha Internacional de Data é situada e equidistante entre as ilhas Diomedes do estreito a uma distância de 1,5 km (1 milha), deixando os lados russos e americanos geralmente em diferentes dias, como cabo Dezhnev 21 horas à frente do lado americano (20 horas à frente durante o horário de verão).