Estado do Grão-Pará e Maranhão

Disambig grey.svg Nota: "Estado do Maranhão" redireciona para este artigo. Este artigo é sobre o antigo estado colonial português. Para a unidade federativa atual do Brasil, veja Maranhão.
Estado do Maranhão (1621-1654)
Estado do Maranhão e Grão-Pará (1654-1751)
Estado do Grão-Pará e Maranhão (1751-1771/1774)

Estado Colonial Português

Flag of Portugal (1750).svg
 
Flag of France (XIV-XVI).svg
 
Flag of Portugal (1750).svg
1621 – 1772Flag of Portugal (1750).svg
 
Flag of Portugal (1750).svg
 
Flag of Portugal (1750).svg
FlagBrasão
Bandeira de Portugal sob Dinastia FilipinaBrasão de Armas de Portugal
ContinenteAmérica do Sul
PaísImpério Português
CapitalSão Luís (1615-1737)
Santa Maria de Belém do Grão-Pará (1737-1771/1774)
Língua oficialPortuguês
Outros idiomasFrancês, idiomas indígenas, idiomas africanos
GovernoMonarquia
Rei
 • 1621Filipe II de Portugal(Filipe III da Espanha)
 • 1772José I de Portugal
Governador e Capitão-General
 • 1751 - 1759Francisco Xavier de Mendonça Furtado
 • 1759 - 1763Manuel Bernardo de Melo e Castro
 • 1763 - 1772Fernando da Costa de Ataíde Teive
 • 1772 - 1780João Pereira Caldas
História
 • 1615Fim da Ocupação Francesa do Maranhão
 • 13 de Junho de 1621Fundação
 • 1652Extinção temporária[1]
 • 1654Estado do Maranhão renomeado Estado do Maranhão e Grão-Pará
 • 1737Transferência da capital para Santa Maria de Belém do Grão-Pará
 • 1751Nomeação de Francisco Xavier de Mendonça Furtado e inversão do nome para Estado do Grão-Pará e Maranhão
 • 1771/1774Extinção do Estado do Grão-Pará e Maranhão
 • 20 de agosto de 1772 de 1772Criação do Estado do Maranhão e Piauí e Estado do Grão-Pará e Rio Negro

O Estado do Grão-Pará e Maranhão foi uma unidade administrativa portuguesa na América do Sul. Criado com a denominação de Estado do Maranhão em 13 de junho de 1621, por Filipe II de Portugal (ou Filipe III da Espanha), no Norte da América Portuguesa (atual Brasil), e renomeado Estado do Maranhão e Grão-Pará em 1654, e Estado do Grão-Pará e Maranhão em 1751, o qual foi dividido em 1772.

No seu período áureo, sua extensão territorial abrangia os atuais estados do Maranhão, Piauí, Pará, Amazonas, Amapá e Roraima.

Parte da historiografia sustenta que as duas unidades resultantes do desmembramento do Estado do Grão-Pará e Maranhão em 1772/1774 (Estado do Grão-Pará e Rio Negro e Estado do Maranhão e Piauí) permaneceram subordinadas a Lisboa.[2] Outros estudos afirmam que a separação do Pará e do Maranhão, caracterizados como "pseudo-estados", levando à reintegração à antiga repartição do Estado do Brasil.[3]

Cronologia