Espirro

Disambig grey.svg Nota: Para o palhaço brasileiro, veja Atchim & Espirro.
Question book-4.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde junho de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
O espirro pode transmitir doenças pelo ar.

Espirro ou esternutação[1] é uma expulsão de ar, convulsiva e semi-autônoma, do nariz e boca. Algumas doenças podem ser transmitidas pelo espirro que espalha até 40.000 gotículas infecciosas cujo diamêtro varia de 0.5 a 5 µm.[2]

Ciência

Causa e efeito

O espirro geralmente é causado por irritação nasal e às vezes por bloqueio bacteriano na garganta, pulmões ou nas passagens do nariz. Substâncias que causam alergia como pólen, pimenta, pêlos de animais, poeiras, assim como outras partículas que não causam alergia são geralmente inofensivas, mas quando irritam o nariz, o corpo responde ao expirá-las das passagens nasais.

O espirro é uma reação do corpo à obstrução das vias nasais, principalmente o nariz e a garganta. Sua função é expelir do corpo algo que o está incomodando. É por isso que espirramos quando estamos em ambientes empoeirados, sujos ou muito perfumados. Outra ocasião em que espirramos bastante é quando estamos resfriados. Nesse caso, o organismo usa o espirro para tirar do corpo o catarro dos pulmões.

Os músculos das costas, abdômen, aqueles abaixo das costelas estão envolvidos no espirro. Quando poeira, fumaça ou cheiro irrita o nariz, o centro respiratório é informado e interrompe a respiração normal, faz você inspirar profundamente, e, subitamente, faz todos esses músculos se contraírem, empurrando todo o ar para fora de uma vez só. A glote bloqueia a saída do ar dos pulmões, como se fosse uma tampa na garganta e logo em seguida se abrem, liberando o caminho.

Resposta de fechamento da pálpebra

Geralmente é considerado impossível alguém manter as pálpebras abertas durante um espirro. O reflexo de fechar os olhos é devido a uma proposta não óbvia: os nervos que servem os olhos e nariz estão próximos e relacionados, e o estímulo a um deles geralmente estimula alguma resposta no outro. Entretanto o fechamento dos olhos pode proteger os ductos lacrimais e vasos sanguíneos das bactérias expelidas no espirro.

Reflexo do Espirro

Vídeo de 1894 mostrando um espirro.

O estímulo que inicia o reflexo do espirro é a irritação das vias nasais; impulsos aferentes passam pelo quinto par craniano para o bulbo, onde o reflexo é desencadeado. Série de reações semelhantes às do reflexo da tosse ocorrem: Primeiro, até 2,5 litros são rapidamente inspirados; Segundo, a epiglote se fecha e as cordas vocais são fechadas com firmeza para aprisionar o ar no interior dos pulmões; Terceiro, a contração dos músculos abdominais, pressionando o diafragma, e contração dos intercostais internos, aumentando a pressão intrapulmonar a 100mmHg; Quarto, as cordas vocais e epiglote se abrem bruscamente causando a "explosão" do ar para o meio externo.- acontece; entretanto, que a úvula é deprimida, de forma que grandes quantidades de ar passam rapidamente pelo nariz, ajudando assim a limpar as vias nasais do material estranho.¹

Perigos de reprimir um espirro

Nunca se deve evitar dar um espirro. Reprimir ou suster um espirro pode, especialmente em caso de patologias preexistentes, ter consequências muito graves, devido ao aumento súbito da pressão intracraniana, intratoráxica ou intrabdominal. Pode ocasionar lesões no nervo óptico (glaucoma) ou na retina (retinopatia por Valsalva), provocar cefaleias, hemorragias oculares, forçar o ar pelas trompas de Eustáquio e causar ruptura do tímpano ou lesão no ouvido interno provocando vertigem ou perda auditiva, enfraquecer um vaso sanguíneo no cérebro e provocar a sua ruptura ([2]