Drama
English: Drama

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Drama (desambiguação).
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde julho de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

No campo da arte, a palavra drama contém múltiplos significados. Segundo os dicionários Houaiss e Aulete, "drama" pode significar: "forma narrativa em que se figura ou imita a ação direta dos indivíduos", "texto em verso ou prosa, escrito para ser encenado" ou mesmo a "encenação desse texto". Por analogia, pode ser, ainda, "qualquer narrativa no âmbito da prosa literária em que haja conflito ou atrito", podendo ser conto, novela, romance etc., ou mesmo toda a arte dramática.

O termo é também encontrado no cinema, na televisão, no rádio, significando um texto ficcional, peça teatral ou filme de caráter "sério", não cômico, que apresenta um desenvolvimento de fatos e circunstâncias compatíveis com os da vida real.

Na vida cotidiana, um conjunto de acontecimentos complicados, difíceis ou tumultuosos pode ser um drama, assim como um acontecimento que causa dano, sofrimento, dor. Mas estes são apenas alguns dos significados mais conhecidos.

Origens

Originou-se na Grécia Antiga significando "ação" (δράω). Aristóteles, em sua Poética, classifica a literatura de sua época, que se originara da forma oral, nos seguintes modos: narrativo ou épico, dramático e misto. A partir desta análise, central em toda a análise dos gêneros literários até os dias de hoje, teóricos dividiram a literatura nos modos narrativo, dramático e lírico.[1]

Significando "ação" em grego, a palavra "drama" vem associada à representação teatral na Poética de Aristóteles, por aí se distinguindo da epopeia, outra forma literária igualmente assente na imitação (mimesis) de ações. Sendo esta obra aristotélica fundamentalmente uma poética do drama, é sobretudo da definição sobre o conceito de tragédia que mais se ocupa, referindo o espetáculo (opsis) como o seu modo de imitação, e sendo os restantes cinco elementos que a compõem: a fábula (mythos), os caracteres (ethos) e o pensamento (dianoia) - como constituindo a sua matéria; a elocução (lexis) e o canto ou música (melos) configurando o seu meio de imitação.

Desde cedo, portanto, na teoria e na prática (da Grécia antiga), o drama surge nesta dupla articulação - com a literatura (escrita) e com o teatro (espetáculo) - embora a natureza, o sentido e a função desta articulação tenham posteriormente variado de acordo com os tempos, as práticas artísticas e as proposições (e avaliações) estéticas. Decorrem no campo literário: nas relações que se estabelecem entre os diferentes modos e gêneros; e decorrem no campo do teatral: do que se entende ser a especificidade deste e do grau de intercepção que pode (ou não) operar na matéria literária, bem como da arquitectura teatral e dos códigos de representação cênica dominantes.