Distribuição (logística)

Em marketing e logística, a distribuição, praça,[1]engenharia da distribuição, marketing logístico ou distribuição logística (anteriormente gestão de materiais) [2] se refere tanto à distribuição física ou logística de um produto, quanto ao próprio canal de distribuição.[3] A distribuição física está ligada à movimentação do produto, enquanto o canal de distribuição é a intermediação do produto.[3] A distribuição compreende as operações de transporte e entrega com o objectivo de suprir os pontos de venda e outros canais, após o processo de produção.[4]

Ou seja, a logística de distribuição consiste basicamente na movimentação do produto para os pontos de vendas.

A gestão de logística refere-se à integração de actividades com a finalidade de planear, implementar e controlar o fluxo eficiente de matérias primas e estoques (de produtos em processo ou acabados), bem como distribuir as mercadorias a partir do ponto de origem até o ponto de consumo. Essas actividades podem incluir: atendimento a clientes, previsão de demanda, comunicações de distribuição, controle de inventário, movimentação de materiais, processamento de pedidos de peças e serviços de apoio, instalações e selecção do local do armazenamento, colecta, embalagem, devolução de mercadorias, manuseio e eliminação de sucata, tráfego, transporte e armazenamento.[5]

Distribuição física ou Logística

Ver também: Logística

No início do século XX, quando começaram a aparecer os primeiros trabalhos sobre o fluxo de bens, a logística era designada como "distribuição física". Em 1927, Ralph Borsodi publicou Distribution Age, livro no qual abordou o tema da logística - em especial, os fluxos físicos, sob a denominação "distribuição". Foster, em 1970, refere-se à logística como "distribuição física". Outras designações foram "engenharia da distribuição", "marketing logístico", "distribuição logística" e "gestão de materiais",[6] predominando, no entanto, "distribuição física".[2]

Mix de marketing, um conceito básico do marketing, refere-se à combinação de quatro itens: preço, produto, promoção e distribuição, componentes propostos por McCarthy.[7]

A distribuição engloba elementos necessários para que o produto chegue aos consumidores: canais de distribuição, cobertura, sortimentos, localização, estoque e transporte.[7]