Dispneia

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2008). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser acadêmico)

Dispneia também chamada de falta de ar é um sintoma no qual a pessoa tem desconforto para respirar, normalmente com a sensação de respiração incompleta. É um sintoma comum a um grande número de doenças, em especial na área da cardiologia e pneumologia. Exemplos são as afecções pulmonares, as lesões no bulbo raquidiano ou as obstruções da laringe, etc.

Alguns termos técnicos

  • Ortopneia: É a dificuldade respiratória (dispneia) que ocorre quando a pessoa está deitada.
  • Dispneia de decúbito: Dispneia que surge em decúbito dorsal e que melhora ao assumir a posição ortostática. Geralmente, a pessoa dorme com vários travesseiros. Ex. Insuficiência cardíaca congestiva.
  • Dispneia paroxística noturna: Dispneia que surge algum tempo após o adormecer, com a pessoa acordando bruscamente com forte sensação de sufocação.
  • Trepopneia: Dispneia com a pessoa deitada de lado.
  • Platipneia: Dispneia na posição ortostática, que alivia com o decúbito.
  • Apneia: Paragem temporária da respiração.
  • Hipopneia: Diminuição da frequência e profundidade da respiração, abaixo das necessidades do organismo.
  • Eupneia: É manutenção natural da frequência respiratória.

Parâmetros da eupneia:

Recém-nascido até 2 meses: Frequência respiratória normal até 60 ipm (incursões respiratórias por minuto)

De 2 meses até 1 ano: Frequência normal até 50 ipm

De 1 ano até 5 anos: Frequência normal até 40 ipm

De 5 anos até os 12 anos considera-se normal a frequência respiratória variando entre 20 a 30 ipm. Após isso, o ritmo regular da respiração varia entre 12 a 20 ipm.