Dei Verbum
English: Dei verbum

Dei Verbum (as duas palavras de abertura do documento, cuja oração de sentido completo é Dei verbum religiose audiens et fidenter proclamans, Sacrosancta Synodus; em português: "O sagrado Concilio, ouvindo religiosamente a palavra de Deus e proclamando-a com confiança ...") é uma constituição dogmática em forma de bula pontifícia e é um dos principais documentos do Concílio Vaticano II. É designada "constituição dogmática" por conter e tratar "matéria de fé". De fato, o seu conteúdo aborda o delicado e complexo problema da relação entre as Sagradas Escrituras e a Tradição.

A 18 de novembro de 1965, na 8ª sessão pública do Concílio, o texto final da constituição foi votado, com o seguinte resultado: 2350 votantes; 2344 placet; 6 non placet. Dei Verbum foi promulgada solenemente pelo papa Paulo VI, nesse mesmo dia.

Principais ideias e intenções

Esta constituição estabeleceu, entre outras coisas, a seguinte relação entre a Revelação divina, as Sagradas Escrituras (Bíblia) e a Tradição:

Os padres conciliares pretenderam também, com este documento, que:

Segundo Jürgen Werbick:

[3]