Data juliana
English: Julian day

Proposta em 1583 pelo cronologista francês Joseph Justus Scaliger (1540-1609) e assim chamado em homenagem a seu pai, Julius Caesar Scaliger, que por sua vez tinha este nome em honra do famoso imperador[1].

Em astronomia, com aplicações na cronologia de acontecimentos históricos, a data juliana ou dia juliano é um método de contar os dias sequencialmente, começando em uma data arbitrária no passado. Ele foi proposto por Joseph Justus Scaliger no ano de 1583.

Funcionamento

Os dias são contados de forma contínua, sem a separação em semanas, meses ou anos. Cada dia se inicia ao meio-dia e vai até o meio-dia seguinte e recebe o nome de Dia Juliano (DJ), por ter sido inicialmente baseado no calendário Juliano – que era o oficial da Igreja Católica Romana até o final do século XVI – e sendo ainda, uma homenagem ao pai do idealizador deste calendário, cujo nome era justamente Júlio César. Uma vantagem óbvia é que o DJ apresenta o turno da noite, que é justamente o período de observação astronômica, em um mesmo dia do calendário, facilitando a forma de indicação do período de observação. Outro ponto positivo é a facilidade em determinar o período entre dois eventos, bastando apenas subtrair os DJ – muito útil para eventos com ocorrência rara, como a passagem de alguns cometas.

Sua origem (que corresponde a 0.0) é o meio-dia do dia 1º de janeiro de 4713 a.C. pelo calendário juliano, ou 24 de novembro de 4714 a.C., pelo calendário gregoriano.