Curaçao
English: Curaçao

Curaçao (neerlandês e inglês)
Kòrsou (papiamento)

Curaçao
Bandeira de Curaçau
Brasão de Curaçau
BandeiraBrasão de armas
Gentílico: Curaçauense[1][2]

Localização Curaçau

Localização de Curaçau
CapitalWillemstad
Cidade mais populosaWillemstad
Língua oficialPapiamento, neerlandês e inglês
GovernoMonarquia constitucional
 - MonarcaGuilherme Alexandre
 - GovernadoraLucille George-Wout
 - Primeiro-ministroRuud Verbeek
 - Presidente do ParlamentoJuniu Martina
 - Presidente do Supremo TribunalRobertu Van Wolfswinkel
Área 
 - Total444 km² 
 - Água (%)0
População 
 - Estimativa para 2006173.400 hab. 
 - Densidade391 hab./km² 
MoedaFlorim das Antilhas Neerlandesas (ANG)
Fuso horárioUTC (UTC-4)
Cód. Internet.an
Cód. telef.+599-9

Mapa Curaçau

Curaçao ou Curaçau[3][4][5] (em neerlandês e em inglês: Curaçao; em papiamento: Kòrsou) é um país insular das Antilhas Menores no sul do Mar das Caraíbas e na região das Caraíbas holandesas, a aproximadamente 65 quilômetros ao norte da costa venezuelana. É um país constituinte do Reino dos Países Baixos.

O País é formado pela ilha principal de Curaçau e pela ilha desabitada de Klein Curaçao ("Pequena Curaçau"). Tem uma população de mais de 160 mil habitantes em uma área de 444 km², e sua capital é Willemstad.

Curaçau fez parte da Colônia de Curaçau e Dependências de 1815 a 1828 e de 1845 a 1954. Entre 1828 a 1845 a ilha foi administrada como parte da Guiana Neerlandesa. E, de 1954 a 2010, Curaçau formou parte das Antilhas Neerlandesas. Antes da dissolução das Antilhas Neerlandesas em 10 de outubro de 2010, Curaçao foi administrado como "Território Insular de Curaçao"[6] (Neerlandês: Eilandgebied Curaçao, Papiamento: Territorio Insular di Kòrsou), um dos cinco territórios insulares das antigas Antilhas Neerlandesas. Posteriormente passou a ser formalmente chamado de "País de Curaçao" (em neerlandês: Land Curaçao; em papiamento: Pais Kòrsou; em inglês: Country of Curaçao[7][8]).

Etimologia

Mapa de 1562, tendo a Ilha de Curaçao indicada como Qúracao.

Nos séculos XVI e XVII, os marinheiros em viagens longas ficavam com escorbuto devido à falta de vitamina C. De acordo com algumas contas, os marinheiros portugueses que ficaram doentes foram deixados na ilha agora conhecida como Curaçao. Quando seu navio retornou, eles se recuperaram, provavelmente curados do escorbuto depois de comer frutas com vitamina C. A partir de então, os portugueses se referiram a isso como Ilha da Curação. "Outra explicação é que é derivada da palavra portuguesa coração, referindo-se à ilha como um centro de comércio". Os comerciantes espanhóis tomaram o nome como Curaçao, que foi seguido pelos holandeses.[9]

Outra explicação é que Curaçao foi o nome pelo qual os povos indígenas da ilha se identificaram, seus autônomos. (Joubert e Van Buurt, 1994). As primeiras contas espanholas apoiam esta teoria, como se referem aos povos indígenas como Indios Curaçaos, ou "índios curadores".[9]

A partir de 1525, a ilha foi apresentada em mapas espanhóis como Curaçote, Curasaote e Curasaore. No século XVII, apareceu na maioria dos mapas em português como Curaçao ou Curazao.[9] Em um mapa criado por Hieronymus Cock em 1562 em Antuérpia, a ilha foi referida como Qúracao.