Budapeste

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Bucareste.
Disambig grey.svg Nota: Para o livro de Chico Buarque, veja Budapeste (livro). Para o filme de Walter Carvalho, veja Budapeste (filme).
Budapeste
No alto: Vista da cidade a partir do rio Danúbio Centro:Ponte Széchenyi Lánchíd, Praça dos Heróis, Parlamento de Budapeste, Bastião dos Pescadores e Basílica de Santo Estêvão Abaixo: Panorama da cidade desde a colina Gellért ao Castelo de Buda, à esquerda.
No alto: Vista da cidade a partir do rio Danúbio
Centro:Ponte Széchenyi Lánchíd, Praça dos Heróis, Parlamento de Budapeste, Bastião dos Pescadores e Basílica de Santo Estêvão
Abaixo: Panorama da cidade desde a colina Gellért ao Castelo de Buda, à esquerda.
Bandeira oficial de Budapeste
Brasão oficial de Budapeste
BandeiraBrasão
Apelido: "Pérola do Danúbio"
Budapeste está localizado em: Hungria
Budapeste
Localização de Budapeste ( Hungria)
Coordenadas 47° 28' 19" N 19° 03' 01" E
País Hungria
CondadoPest
Fundação1873
PrefeitoIstván Tarlós (Fidesz)
Área 
  Total525,16 km²
População 
  Cidade (2012)1 740 041
    Densidade  3 241,5/km²
  Urbana2 503 205
  Metro3 271 110
Fuso horário
  Verão (DST)
CET (UTC+1)
CEST (UTC+2)
PIB per capita = US$ 36.118
Website: english.budapest.hu

Budapeste (em húngaro: Budapest, pronunciado: ˈbudɒpɛʃt ( ouvir)) é a capital, cidade mais populosa e principal centro financeiro, corporativo, mercantil e cultural da Hungria.[1] É a sexta maior cidade da União Europeia e recebeu a classificação de cidade global alpha, por parte do Globalization and World Cities Study Group & Network (GaWC).[2] Localiza-se nas margens do rio Danúbio e possui 1 740 041 habitantes, de acordo com dados de 2012 do Centro de Estatísticas Húngaro (Hungarian Central Statistical Office).[3] Sua região metropolitana, também chamada de Grande Budapeste, possui 3 271 110 habitantes.[4][5] Budapeste foi fundada em 17 de novembro de 1873 com a fusão das cidades de Buda e Ôbuda, na margem direita do Danúbio, com Peste, na margem esquerda. Seus habitantes chamam-se budapestinos.

A história de Budapeste se iniciou com Aquinco, originalmente um assentamento celta[6] que se converteu na capital romana da Panônia Inferior.[6][7] Os húngaros chegaram ao território por volta de meados do século IX. O primeiro assentamento foi saqueado pelos mongóis entre 1241 e 1242.[7] A cidade, já restabelecida, transformou-se em um dos centros de cultura do Renascimento humanista no século XV.[8][9] Depois da Batalha de Mohács e de 150 anos de domínio otomano,[10] a região experimentou uma nova era de prosperidade nos séculos XVIII e XIX, sendo que Budapeste tornou-se uma cidade global após a reunificação da localidade em 1873.[11] A cidade também passou a ser vista como a segunda capital da Áustria-Hungria, um vasto e importante Estado europeu, sucessor do Império Austríaco, que se dissolveu em 1918. Budapeste também exerceu grande importância durante a Revolução húngara de 1848, tendo sido um importante centro da República Soviética da Hungria em 1919, da Operação Panzerfaust em 1944, do Cerco de Budapeste em 1945 e da Revolução de 1956.

Considerada uma das cidades mais belas da Europa,[1][12][13] Budapeste é um dos maiores destinos turísticos no mundo. Em 2011, a cidade recebeu 4 376 900 turistas, tornando-se o 25º maior destino de turistas no mundo e a 6ª cidade mais visitada da Europa.[14] Há vários patrimônios mundiais que podem ser encontrados na cidade, incluindo o panorama do rio Danúbio, o segundo mais extenso da Europa, o Castelo de Buda, a Avenida Andrássy, a Praça dos Heróis e o Metropolitano de Millenium, o segundo mais antigo do mundo, após o de Londres. Budapeste possui ainda, o maior sistema de água termal do mundo.

Budapeste é também um importante centro financeiro da Europa Central. A cidade ficou em terceiro lugar no Índice de Mercados Emergentes desenvolvido pela MasterCard, em uma lista de 65 cidades.[15] Foi classificada como a melhor área urbana da Europa Central e Leste Europeu em qualidade de vida, de acordo com a Economist Intelligence Unit.[16] Também é classificada como um dos lugares idílicos da Europa, considerada pela revista Forbes,[17] e a nona cidade mais bonita do mundo, pela UCityGuides.[18]

História

Antiguidade

Ruínas de Aquinco.

O primeiro assentamento no território de Budapeste foi construído pelos celtas antes do ano 1 a.C,[19][20] e mais tarde foi ocupada pelos romanos.[20]

O assentamento romano Aquinco tornou-se a capital da província romana da Panônia Inferior, bem como a maior localidade da região. Os romanos construíram estradas, anfiteatros, balneários e casas espaçosas e fortificadas nos acampamentos militares.[20][21]

Em torno de 89 a.C., na margem direita do Danúbio, os romanos fundaram a cidade de Aquinco, no local que viria a tornar-se Ôbuda (Óbuda, em húngaro, "Velha Buda"; hoje um subúrbio de Budapeste). De 106 d.C. até o século IV, Aquinco foi a capital da província romana da Panônia Inferior. Do outro lado do rio, foi surgindo ao longo do tempo uma povoação que se chamaria Peste (Pest, em húngaro).[20]

Idade Média e Eras Moderna e Contemporânea

Por volta de 900 d.C., a região foi ocupada pelos magiares, que fundaram o Reino da Hungria. Ao sul de Ôbuda e em frente a Peste, numa colina à margem do Danúbio, os magiares ergueram em 1241 um castelo real, numa localidade que viria a chamar-se Buda (Buda, em húngaro). Em 1361 Buda tornou-se a capital da Hungria.[20]

Buda durante a Idade Média como representada na Crônica de Nuremberg

Em 1541, Buda e Peste caíram sob domínio otomano e a primeira passou a ser a sede de um paxá turco. A área foi reconquistada pelos Habsburgos em 1686.[20]

Ao longo dos séculos XVIII e XIX, Peste cresceu rapidamente e tornou-se um centro comercial. As três cidades - Ôbuda, Buda e Peste - foram fundidas por decisão do governo revolucionário em 1849, decisão revogada quando a revolução foi reprimida pelos Habsburgos. Com o Compromisso de 1867, que concedeu à Hungria um governo autônomo no seio da Monarquia Austro-Húngara, a fusão foi mais uma vez efetuada (1873), criando a cidade de Budapeste, capital da Hungria. Em 1900, a sua população atingiu 730 000 habitantes; em 1930, um milhão.[20]

Aproximadamente um terço dos 250 000 judeus da cidade pereceu durante a ocupação nazista na Segunda Guerra Mundial. Budapeste foi muito danificada quando a cidade foi tomada pelo Exército Vermelho.[20]