Azerbaijão
English: Azerbaijan

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Azerbaijão (desambiguação).
Azərbaycan Respublikası
República do Azerbaijão
Bandeira do Azerbaijão
Brasão de Armas do Azerbaijão
BandeiraEmblema
Lema: Odlar Yurdu (em Azeri: «A Terra do Fogo Eterno»)
Hino nacional: Azərbaycan Marşı
("Marcha do Azerbaijão")
Gentílico: Azeri1

Localização do Azerbaijão

Localização do Azerbaijão (em verde)
CapitalBaku
40°22'N 49°53'E
Cidade mais populosaBaku
Língua oficialAzerbaijano
GovernoRepública semipresidencialista com partido dominante
 - PresidenteIlham Aliyev
 - Vice-presidenteMehriban Aliyeva
 - Primeiro-ministroNovruz Mammadov
 - República Democrática do Azerbaijão28 de maio de 1918 
 - República Socialista Soviética do Azerbaijão28 de abril de 1920 
 - Independência da União Soviética30 de agosto de 1991 (declarada)
18 de outubro de 1991 (reconhecida) 
Área 
 - Total86 600 km² (113.º)
 - Água (%)1,6
População 
 - Estimativa para 20149 511 100[1][2] hab. (90.º)
 - Censo 20098 922 447 hab. 
 - Densidade110[1] hab./km² (104.º)
PIB (base PPC)Estimativa de 2011
 - TotalUS$ 94,318 bilhões*[3] 
 - Per capitaUS$ 10 340[3] 
IDH (2017)0,757 (80.º) – alto[4]
MoedaManat azeri (AZN)
Fuso horário(UTC+4)
 - Verão (DST) (UTC+5)
Cód. ISOAZ
Cód. Internet.az
Cód. telef.+994

Mapa do Azerbaijão

1. Outros gentílicos também são utilizados: Azéri, Azerbaidjano, Azerbaijano, Azerbeijano, Azerbaidjanês, Azerbaijanês, Azerbeijanês

Azerbaijão (pronunciado em português europeu[ɐzɨɾbɐjˈʒɐ̃w̃]; pronunciado em português brasileiro[azeɾbajˈʒɐ̃w̃] / [azeɦbajˈʒɐ̃w̃]; em azerbaijano: Azərbaycan, pronunciado: [ɑzærbɑjdʒɑn]), oficialmente República do Azerbaijão, é um país transcontinental na região do Cáucaso, situado no cruzamento entre o Leste Europeu e o Sudoeste Asiático.[nota 1] É delimitado pelo Mar Cáspio ao leste, a Rússia ao norte, a Geórgia a noroeste, Armênia no oeste e o Irã ao sul. O exclave de Naquichevão é delimitado pela Armênia a norte e leste, pelo Irã ao sul e oeste, e possui uma pequena fronteira com a Turquia a noroeste.

A República Democrática do Azerbaijão proclamou sua independência em 1918 e tornou-se a primeira república democrática cuja população é composta majoritariamente por muçulmanos e, ao mesmo tempo, secular.[5] Além disso, foi a primeira nação de maioria muçulmana após o Egito a contar com óperas, teatros e universidades modernas.[6] O país foi incorporado à União Soviética em 1920 como a República Socialista Soviética do Azerbaijão,[5][7] e proclamou sua independência em outubro de 1991, antes da dissolução da união. Mais cedo, em setembro daquele ano, a disputada região de Alto Carabaque reafirmou sua disposição em se tornar um estado independente, como a República do Alto Carabaque.[8] A região, efetivamente independente desde o início da Guerra do Alto Carabaque, é reconhecida internacionalmente como parte do Azerbaijão até que uma solução final para seu status seja encontrada.[9][10][11][12]

A nação é uma república constitucional presidencial e unitária, governada sob um sistema de partido dominante, e é um estado-membro do Conselho da Europa, da OSCE e do programa Parceria para a Paz, da OTAN. É um dos seis estados independentes falantes de língua turca, sendo um membro ativo no Conselho Turco e na Organização Internacional da Cultura Turca. O país possui relações diplomáticas com outros 158 e faz parte de 38 organizações internacionais,[13] sendo membro-fundador da GUAM, da Comunidade dos Estados Independentes (CEI)[14] e Organização para a Proibição de Armas Químicas. Parte das Nações Unidas desde 1992, o Azerbaijão foi eleito para o Conselho de Direitos Humanos pela Assembleia Geral das Nações Unidas em maio de 2006.[15] É incluído também no Movimento Não Alinhado, possui status de membro observador na Organização Mundial do Comércio (OMC) e é correspondente na União Internacional de Telecomunicações.[13][16]

A Constituição do Azerbaijão não declara uma religião oficial, e todas as forças políticas maiores no país são seculares, mas a maioria da população e alguns movimentos de oposição aderem ao xiismo.[17] A nação possui um alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), comparável ao de vários países do Leste Europeu.[18] A região também apresenta altos níveis de desenvolvimento econômico[19] e alfabetismo,[20] além de um baixo nível de desemprego.[21] No entanto, a corrupção é bastante difundida, especialmente no serviço público.[22][23] A Assembleia Nacional aboliu os limites do mandato presidencial no controverso referendo de 2009. O partido dominante, o Partido do Novo Azerbaijão, já foi acusado de autoritarismo e abuso de direitos humanos.[24][25]

Etimologia

O nome Azerbaijão, partilhado pela república e a região iraniana, provém do nome de Atropates,[26][27] um sátrapa persa[28][29][30] do Império Aquemênida, que tornou-se sátrapa do Império Medo durante o mandato de Alexandre, o Grande[31][32] e governou a região do Atropatene (o atual Azerbaijão iraniano). A palavra Atropates é uma transliteração grega de um nome iraniano antigo, provavelmente da Média, que significa "Protetor do Fogo (Sagrado)" ou "A Terra do Fogo (Sagrado)".[33] Este nome grego é mencionado por Diodoro Sículo e Estrabão. Durante as eras seguintes, o nome evoluiu para Aturpatakan e depois para Adharbadhagan, Adharbayagan e Azarbaydjan, até chegar ao atual, Azerbaycan. O vocábulo pode ser traduzido como "O Tesouro" ou "O Tesoureiro do Fogo",[33] ou "A Terra do Fogo", de acordo com o persa moderno.[nota 2]