Aveiro

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Aveiro (desambiguação).
Aveiro
O TEMH L
Brasão de AveiroO TE • MH LBandeira de AveiroO TE • MH L
Aveiro 6.JPG
Um dos canais de Aveiro
Localização de AveiroO TE • MH L
GentílicoAveirense
Área197,58 km²
População78 450 hab. (2011)
Densidade populacional397,1  hab./km²
N.º de freguesias10
Presidente da
câmara municipal
José Ribau Esteves (PSD/CDS-PP/PPM)
Fundação do município
(ou foral)
1515 (503 anos)
Região (NUTS II)Centro
Sub-região (NUTS III)Baixo Vouga
DistritoAveiro
ProvínciaBeira Litoral
OragoSanta Joana Princesa
Feriado municipal12 de Maio (Santa Joana Princesa)
Código postal3800
Sítio oficialwww.cm-aveiro.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Aveiro OTEMHL é uma cidade portuguesa, situada na Região Centro, sub-região do Baixo Vouga, capital do Distrito de Aveiro, com cerca de 55 000 habitantes[1], [2]

É sede de um município com 78 450 habitantes (2011)[3][4] e 197,58 km² de área,[5] subdividido em 10 freguesias.[6] O município é limitado a norte pelo município da Murtosa (seja através da Ria de Aveiro, seja por terra), a nordeste por Albergaria-a-Velha, a leste por Águeda, a sul por Oliveira do Bairro, a sudeste por Vagos e por Ílhavo (sendo os limites com este último concelho também feitos por terra e através da ria), e com uma faixa relativamente estreita de litoral no Oceano Atlântico, a oeste, através da freguesia de São Jacinto. É um importante centro urbano, portuário, ferroviário, universitário e turístico.

Fica situada a cerca de 60 km a noroeste de Coimbra, de 70 km a sul do Porto, e a 85 km a oeste de Viseu.

História

Ver artigo principal: História de Aveiro

Em finais do século XVI, princípios do século XVII, a instabilidade da vital comunicação entre a Ria e o mar levou ao fecho do canal, impedindo a utilização do porto (veja Porto de Aveiro) e criando condições de insalubridade, provocadas pela estagnação das águas da lagoa, causas estas que provocaram uma grande diminuição do número de habitantes - muitos dos quais emigraram, criando póvoas piscatórias ao longo da costa portuguesa - e, consequentemente, estiveram na base de uma grande crise económica e social. Foi, porém e curiosamente, nesta fase de recessão que se construiu, em plena dominação filipina, um dos mais notáveis templos aveirenses: a igreja da Misericórdia.

Em 1759, D. José I elevou Aveiro a cidade, poucos meses depois de ter condenado por traição, ao cadafalso, o seu último duque, título criado, em 1547, por D. João III. Por essa razão, e a pedido de algumas pessoas notáveis da cidade, à nova cidade foi dado o nome de Nova Bragança em vez de Aveiro, por Alvará Real de 11 de Abril de 1759. Com a queda do poder do Marquês de Pombal, após D. Maria I se tornar rainha em 1777, logo esta mandou voltar a cidade à sua anterior designação.

Foi feita Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 29 de Março de 1919 e Membro-Honorário da Ordem da Liberdade a 23 de Março de 1998.[7] Aveiro foi um dos principais portos envolvidos na pesca do bacalhau durante o período dictatorial.[8]