Avaí Futebol Clube
English: Avaí FC

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Avaí, veja Avaí (desambiguação).
Avaí
Avai FC (05-E) - SC.svg
NomeAvaí Futebol Clube
AlcunhasLeão da Ilha
O Time da Raça
Torcedor/Adeptoavaiano
azurra
MascoteLeão
Principal rivalFigueirense
Fundação1 de setembro de 1923 (96 anos)
EstádioRessacada
Capacidade17 800 pessoas[1]
LocalizaçãoFlorianópolis, Brasil
PresidenteFrancisco José Battistotti
TreinadorAlberto Valentim
Material (d)esportivoUmbro
CompetiçãoCampeonato Catarinense
Copa do Brasil
Campeonato Brasileiro
Primeira Liga
Ranking nacionalAumento 21.º lugar, 6 394 pontos
Websiteavai.com.br
Cores do TimeCores do TimeCores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do TimeCores do TimeCores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do TimeCores do TimeCores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar
Departamentos do Avaí
Football pictogram.svg
Futebol
Football pictogram.svg
Futebol
Feminino
Football pictogram.svg
Futsal
Football pictogram.svg
Futebol
de Areia
Football pictogram.svg
Futebol
Society
Football pictogram.svg
Futebol
Master
Basketball pictogram.svg
Basketball
Cycling (road) pictogram.svg
Ciclismo
Equestrian pictogram.svg
Hipismo

Avaí Futebol Clube é um clube de futebol brasileiro com sede na cidade de Florianópolis, capital de Santa Catarina. Fundado em 1º de setembro de 1923, o Avaí tem como cores o azul e o branco e seu mascote é um Leão, sendo conhecido como o "Leão da Ilha" ou "O Time da Raça" (pela história do estilo de jogo da equipe). Para temporada de 2019, o clube disputa o Campeonato Catarinense, Copa do Brasil e a Série A do Campeonato Brasileiro.

O Avaí é o clube com a maior torcida de Santa Catarina, com cerca de meio milhão de torcedores, segundo diferentes pesquisas recentes elaboradas pelo instituto Pluri junto ao IBGE na Região Sul do Brasil, entre os anos de 2012, 2013 e 2014.[2][3][4][5][6]

A origem do nome Avaí é uma referência a Batalha de Avahy, um episódio da Guerra do Paraguai ocorrida em 1864. Posteriormente a grafia foi alterada, passando de Avahy para Avaí como conhecemos. A origem do nome não tem absolutamente nenhuma ligação com o arquipélago norte-americano.[7]

O Avaí possui a melhor campanha da história de Santa Catarina na Série A, quando terminou em sexto lugar no Campeonato Brasileiro de 2009 com 57 pontos.[8] Nesta competição, o Avaí protagonizou a maior arrancada da história da Série A de pontos corridos.[9]

História

Ver artigo principal: História do Avaí Futebol Clube
O primeiro escudo

Tudo começou quando em 1º de setembro de 1923, o comerciante de Florianópolis chamado Amadeu Horn conheceu um grupo de garotos, praticantes assíduos do futebol, e que organizavam seus jogos na rua Frei Caneca no bairro Pedra Grande. Amadeu então resolveu realizar o sonho daqueles garotos, que era poder utilizar os "ternos" (termo utilizado na época para designar o uniforme) durante os jogos bem como os times famosos utilizavam. O comerciante doou um kit de futebol aos garotos que, além de ganharem uma bola e chuteiras, ainda foram agraciados com os tão sonhados "ternos" contendo camisetas listradas em azul e branco e calções e meias azuis, em homenagem ao seu time de coração, o extinto Riachuelo.

Foi então que, num sábado em 1 de setembro de 1923 em uma reunião na casa de Amadeu Horn, ficou decidido que iriam fundar um clube. O nome escolhido seria Independência e o presidente seria o idealizador, Amadeu. Eis que, atrasado para a reunião, Arnaldo Pinto de Oliveira chegou e influenciou o grupo a trocar o nome, já que Independência seria um nome complicado para a torcida gritar em apoio ao time. Como naquela época Arnaldo estava lendo um livro sobre a história do Brasil, ele sugeriu o nome Avahy, em referência à Batalha do Avahy. Todos apoiaram a ideia e foi aí que começou a história do então Avahy Foot-ball Club.

Cbf brazilian championship trophy 02.svg Brasileirão 2009 (6º lugar)

Após retornar à elite em 2009, o Avaí realizou a melhor campanha da história de Santa Catarina no Campeonato Brasileiro, quando terminou a competição em 6º lugar com 57 pontos.[8] Durante sua reação, o Avaí protagonizou a maior arrancada da era dos pontos corridos [9] quando permaneceu 11 partidas sem ser derrotado, com 8 vitórias e 3 empates. O clube subiu 16 posições na tabela, indo da lanterna ao G4 do Campeonato Brasileiro.

Após um início complicado, o Avaí reagiu a partir da 11ª rodada quando obteve cinco triunfos consecutivos diante de Goiás, Sport, Grêmio, Atlético Paranaense e Vitória. Na sequência, três empates atuando como visitante diante de Corinthians, Santos e Atlético Mineiro intercalados de vitórias em casa contra Santo André, Náutico e Flamengo. Cerca de quatro mil torcedores do Avaí estiveram no estádio Couto Pereira em Curitiba, na derrota por 2-0 que encerrou o período de invencibilidade do clube naquele ano diante do Coritiba.

A última vitória da sequência que levou o Avaí ao 4° lugar no campeonato diante do Flamengo, ficou marcada por encerrar a arrancada histórica do clube naquele ano. Posteriormente, o Flamengo sagrou-se campeão brasileiro de 2009.

23 de agosto de 2009 Avaí Santa Catarina 3 – 0 Rio de Janeiro Flamengo Ressacada, Florianópolis
18:30
Luis Ricardo Gol marcado aos 8 minutos de jogo 8'
Léo Gago Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30'
Fabinho Capixaba Gol marcado aos 77 minutos de jogo 77'
Relatório Público: 15.602[10]
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Elenco avaiano em 2009. A melhor campanha da história de SC no Brasileirão.

B Series Brazilian Championship Trophy.png Brasileiro Série B (vice-campeão)

No ano de 2016, o Avaí realizou sua melhor campanha na história da Série B. Após conquistar o terceiro lugar nos anos de 2004 e 2008 e o quarto lugar nos anos de 2001 e 2014, o Avaí conquistou o segundo lugar da Série B no ano de 2016. Este foi o terceiro acesso do clube para a Série A. No jogo que garantiu o inédito vice-campeonato para o clube nesta competição, empate em 1-1 com o Brasil-RS na Ressacada.

26 de novembro de 2016 Avaí Santa Catarina 1 – 1 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas Ressacada, Florianópolis
16:00
Público: 15.564[11]

Troféu Copa Sulamericana.png Copa Sul-Americana 2010 (quartas)

No ano de 2010, o Avaí realizou a melhor campanha da história de Santa Catarina na Copa Sul-Americana, até então, sendo a única equipe do estado a passar da segunda fase e disputar a fase internacional da competição até aquele momento, quando chegou até as Quartas de Final. Para realizar tal feito, o Avaí eliminou equipes de peso como o Santos ainda na fase nacional e o Emelec do Equador nas Oitavas de Final, ambos com ampla tradição internacional. Na reta final, já desmobilizado pela má campanha no Brasileirão onde estava a beira de um rebaixamento, o Avaí acabou sendo eliminado.

No jogo da classificação internacional inédita na história do clube, vitória sobre o Emelec na Ressacada.

21 de outubro de 2010 Avaí Brasil 3 – 1 Equador Emelec Ressacada, Florianópolis
20:15 (UTC-2)
Roberto Gol marcado aos 47 minutos de jogo 47'
Eltinho Gol marcado aos 51 minutos de jogo 51'
Emerson Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53'
Relatório Rojas Gol marcado aos 2 minutos de jogo 2' Público: 11.668 [12]

CBF Brazilian Cup.png Copa do Brasil 2011 (semifinal)

No ano de 2011, o Avaí chegou até a semifinal da Copa do Brasil, realizando sua melhor campanha. Em sua sétima participação no torneio até então, o Avaí eliminou sem muitas dificuldades as equipes do Vilhena e do Ipatinga nas fases iniciais. Nas Oitavas de Final, o Avaí fez um confronto disputado contra a tradicional equipe do Botafogo, classificando-se após dois empates.

Nas Quartas de final, o Avaí eliminou outro gigante do futebol nacional, desta vez passando pelo São Paulo após um empate e uma vitória em casa pelo placar de 3-1. Nas Semifinais da competição, o Avaí finalmente sucumbiu diante do terceiro confronto seguido contra um dos grandes clubes do país, quando enfrentou a equipe do Vasco da Gama. Após um empate na primeira partida, o Avaí foi derrotado em casa pelo placar de 2-0 no jogo da volta disputado no estádio da Ressacada.

25 de maio de 2011 Avaí Santa Catarina 0 – 2 Rio de Janeiro Vasco da Gama Ressacada, Florianópolis
21:50
Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3' Gol marcado aos 34 minutos de jogo 34' Diego Souza Público: 16.920[13]

Cronologia

Cronologia do Avaí Futebol Clube
Boos, Loureiro, Zequinha, Zanzibar, Waldemar, Joel, Acioly, Maciel, Mambrini, Aroldo e Carlos Pires.
Boos, Aldo, Bida, Maciel, Zé Macaco, Botafogo, Emílio, Sabas, Acioly, Nanado e Arnaldo.
  • 1927 - conquista o Campeonato Catarinense pelo segundo ano consecutivo vencendo o Brasil de Blumenau pelo placar de 3x2, tornando-se a primeira equipe a atingir esse feito. Conquista também o bicampeonato do Torneio Citadino. O time era:
Boos, Bida, Tancredo, Maciel, Elesbão, Botafogo, Estevão, Acioly, Sabas, Nanado e Arnaldo.
Boos, Bida, Filomeno, Zé Macaco, Elesbão, Botafogo, Joel, Edgar, Periquito, Sabas, Nanado e Arnando.

  • 1930 - no dia 29 de março conquista o Campeonato Catarinense vencendo o Marcílio Dias na final por 6-2.
  • 1931 - em 8 de setembro, o Avahy realiza a inauguração de uma sede social localizada na Rua Conselheiro Mafra, nº 10. A sede contava com um amplo salão de eventos, local para jogos e serviços de botequim. O evento de inauguração aconteceu às 17 horas daquela terça feira.
  • 1938 - em 20 de fevereiro, aplica a maior goleada da história do clássico de Florianópolis:[14] Avaí 11-2 Figueirense. Esse jogo também marcou a estreia de Saul, atacante do Avaí, no clássico da cidade. Mais tarde, ele se tornaria o maior artilheiro do clássico, com 41 gols em 45 jogos, atuando sempre pelo Avaí.[14]

Adolfinho, Fateco, Diamantino, Chocolate, Beck, Henrique, Felipinho, Nizeta, Bráulio, Tião e Saul.
Sapinho(6), Felipinho (5), Saul (5), Nizeta (3), Jacinto (1) e Tião (1).
Adolfinho, Fateco, Tavinho, Felipinho, Chocolate, Aldo Nunes, Zachi, Nizeta, Bráulio, Tião e Saul.


  • 1972 - no dia 31 de março, Pelé fez seu único jogo em Avaí no Estádio Adolfo Konder. O jogo, que registra o recorde de público do estádio, terminou com a vitória do time paulista por 2-1.
  • 1973 - Campeão do Campeonato Catarinense de Futebol. Com uma vitória de 2-1 sobre o Juventus de Rio do Sul, em 17 de dezembro, acaba com uma seqüência de 27 anos sem títulos estaduais, para alegria da multidão que invadiu as ruas da cidade para comemorar. Termina o campeonato com 4 pontos a frente do Juventus e a sete do rival Figueirense, que ficou em terceiro lugar. Com o título o time garantiu vaga para a sua primeira participação no campeonato nacional disputando em 1974.
  • 1974 - em 10 de março, estreia na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro com um empate com o América(RN) por 1-1, em Natal(RN). Nesse jogo, Zenon marcou o primeiro gol do Avaí em Campeonatos Brasileiros. A primeira vitória, no entanto, só ocorreu na sexta rodada: 3-0 no Remo(PA), em Florianópolis, com dois gols de Balduíno e um gol contra de Lúcio, do Remo. Zico, estrela do futebol mundial na época, faz sua estreia em Florianópolis diante de mais de 18 mil torcedores no estádio Orlando Scarpelli. Vitória do Flamengo sobre o Avaí pelo placar de 1 a 0.
  • 1975 - Campeão do Campeonato Catarinense de Futebol. No dia 17 de agosto o Avaí vence o Figueirense por 1 a 0 dentro do estádio do seu rival e conquista o seu 11º título estadual. A torcida invadiu o gramado e pintou as ruas da capital de azul e branco mais uma vez.
  • 1976 - Faz sua melhor campanha na Série A durante os anos 1970. Após liderar a repescagem até a última rodada, perde a classificação após uma polêmica e surpreendente goleada do Caxias-RS sobre o Figueirense-SC por 5 a 1 na última rodada, quando a equipe gaúcha, que até então não tinha nenhuma vitória e ainda não havia marcado nenhum gol, consegue marcar 5 numa única partida e conquistar o saldo necessário para se classificar. O Avaí, que tinha duas vitórias a mais e saldo superior, fica de fora devido a diferença de gols tirada nesta partida e ao ponto extra que era atribuído a clubes que marcavam 3 gols de diferença em um único jogo. A torcida avaiana registra uma média de público de quase 11 mil torcedores por partida, mesmo jogando na casa do seu maior rival.[15]

  • 1983 - em 15 de novembro, inaugura o estádio da Ressacada, com o jogo Avaí 1-6 Vasco(RJ). O primeiro gol do estádio foi marcado por Wilson Tadei, do Vasco.
  • 1985 - conquista o vice-campeonato catarinense, perdendo a final para a equipe do Joinville na cidade de Itajaí, com enorme presença da torcida avaiana no estádio Hercílio Luz.
  • 1988 - conquista o Campeonato Catarinense depois de 13 anos sem conseguir o título. Em 17 de julho, com gols de Marcos Severo aos 8 minutos, Adílson Heleno aos 36 minutos e Itamar do Blumenau aos 51 minutos, todos do primeiro tempo, o Avaí venceu o Blumenau por 2-1, pelo hexagonal final da competição. Maior público da história do clube é registrado: 32.226 torcedores, com muitos ficando do lado de fora. O time da final foi:
Fossati; Netinho, Maurício, Sérgio Márcio e J.J. Rodriguez; Belmonte, Flávio Roberto e Adílson Heleno; Adílson Gomes, Marcos Severo (Mendonça) e Elísio. Técnico: Sérgio Lopes.
  • 1992 - conquista o vice-campeonato catarinense, mesmo tendo um elenco amplamente superior ao adversário. Com salários atrasados, faz uma partida irreconhecível na decisão.
  • 1993 - fica em penúltimo lugar no Campeonato Catarinense, entre 14 equipes, e cai pela primeira vez em sua história para a Segunda Divisão do Campeonato Catarinense.
  • 1994 - em 20 de novembro, conquista a Segunda Divisão do Campeonato Catarinense com uma vitória de 2-1 sobre o Hercílio Luz, de Tubarão, em Florianópolis diante de um palco completamente lotado por uma torcida que jamais abandonou o clube.
  • 1997 - conquista o seu 13º título estadual ao vencer o Tubarão por 2-0 em plena Ressacada completamente lotada com mais de 22 mil torcedores no dia 22 de junho. Os ídolos daquela conquista foram:
Carlão; Cedenir, Raul, Evandro Guimarães e Itá; Régis, Evandro e Helton (Roberto Cavalo); Claudiomir, Jacaré e Dão. Técnico: Luiz Gonzaga Milioli.
  • 1998 - vence os dois turnos do campeonato estadual, mas fica sem o título por força do regulamento que ainda previa um quadrangular. Conquista seu primeiro título nacional, a Série C, derrotando São Caetano(SP) na decisão, fora de casa. Na volta, a festa iniciada no aeroporto tomou conta de toda a Grande Florianópolis. Neste mesmo ano, com a conquista do Criciúma no Campeonato Catarinense, o Avaí ganha o título simbólico de "campeão catarinense do século XX", já que o segundo time com mais troféus na época, o Joinville, com 10 conquistas, não poderia mais alcançar o total de 13 do Avaí. Neste jogo o Avaí jogou com:
César Silva; Edinho (Silva), Rogerio Prateat, Altair e César Souza; Luiz Fernando, Jefferson Douglas (Sandro), Arthur e Fantick; Dão e Paulo César (Humberto). Técnico: Roberto Cavalo.
  • 1999 - reestreia na Série B nacional após 10 anos de ausência. Chega a decisão do Campeonato Catarinense de Futebol contra o seu maior rival. No primeiro jogo, vence diante de mais de 20 mil torcedores. Na decisão, perde o título com um gol legítimo mal anulado na prorrogação.

  • 2001 - chega pela primeira vez ao quadrangular final da Série B, mas não consegue o acesso. Termina em quarto lugar. É registrado o maior público da história da Ressacada em clássicos.[16]
Eduardo Martini; Ferdinando, Turatto, Émerson e Uendel; Marcus Winícius, Léo Gago, Marquinhos Santos (Odair) e Caio; Evando (Lima) e William (Bruno). Técnico: Silas.[19] Cerca de 20 mil foram as ruas comemorar o título.[20]
  • 2009 - O Avaí surpreende o Brasil ao se destacar como a equipe revelação do Campeonato Brasileiro. Termina o campeonato em 6º lugar com 57 pontos, melhor colocação de um clube catarinense na história da competição.
  • 2010 - Novamente com uma campanha irreparável, o Avaí conquista o seu 15º título estadual ao vencer o Joinville por 3-1 no primeiro jogo em Joinville e 2-0 no segundo jogo em Florianópolis, em plena Ressacada com mais de 17 mil pessoas no dia 2 de maio. Os ídolos daquele jogo foram:
Zé Carlos; Rafael, Emerson Nunes (Gabriel) e Émerson; Uendel, Marcinho Guerreiro, Rudnei (Batista), Caio, Davi (Carreirinha) e Patric; Roberto. Técnico: Péricles Chamusca.[21]
  • 2010 - O clube realiza a melhor campanha da história do futebol catarinense na Copa Sul-Americana, e faz seu primeiro jogo oficial fora do Brasil. Após eliminar o Santos na primeira fase da Copa Sul-Americana, no dia 13 de outubro o Avaí vai ao Equador enfrentar o Emelec no Estádio George Capwell. No jogo da volta, classifica-se após vitória por 3-1 e conquista a classificação histórica para o estado de Santa Catarina. Na Série A, Conquista a permanência após muito sofrimento e apoio massivo do seu torcedor, diante de jogos com superlotação na reta final.
  • 2011 - Realiza a sua melhor campanha na história da Copa do Brasil, chegando até a Semifinal. Durante a campanha, eliminou clubes de peso como Botafogo e São Paulo. Ano que também marcou o descenso do time para a Série B, seu primeiro e único rebaixamento nacional.
  • 2012 - O Avaí conquista seu 16º título Catarinense, em duas partidas contra o maior rival, Figueirense. No placar agregado, 5-1 em favor do Leão. A torcida mais uma vez coloriu as ruas da capital de azul e branco em uma grande festa.
  • 2013 - Chega a Semifinal do estadual. Faz ótima campanha na Série B, deixando o acesso escapar na reta final. A torcida da mais um show a parte, registrando os maiores públicos de Santa Catarina durante a competição.
  • 2014 - Após campanha oscilante na Série B (com 12 jogos invictos seguidos de 8 jogos sem vitórias), o Avaí conseguiu o acesso à Série A.
  • 2016 - Conquista o acesso à Série A com uma rodada de antecedência e termina o campeonato da Série B como vice-campeão.
  • 2018 - Conquista o acesso à Série A na última rodada, com um empate em 0x0 diante da Ponte Preta, que também jogava para tentar o acesso a Série A.
  • 2019 - O Avaí conquista seu 17º título Catarinense, em partida única contra a Chapecoense. No placar foi 1-1 no tempo normal e nos pênaltis foi 4x2 a favor do Avaí em pleno estádio da Ressacada.