Armin van Buuren

Armin van Buuren
Informação geral
Nome completoArmin Jozef Jacobus Daniël van Buuren
Também conhecido(a) comoRising Star
Nascimento25 de dezembro de 1976 (41 anos)
Local de nascimentoLeiden
 Países Baixos[1]
Gênero(s)Trance, trance progressivo, House, Progressive house.
Ocupação(ões)DJ, Produtor, Remixador, Compositor, Músico, Pianista
Instrumento(s)Sintetizador, máquina de ritmos, computador pessoal
Período em atividade1995 - presente
Gravadora(s)
Página oficialarminvanbuuren.com

Armin van Buuren (Leiden, 25 de dezembro de 1976) é um DJ e produtor musical dos Países Baixos, especialista em trance. Ele foi eleito o DJ número 1 em 2007, 2008, 2009, 2010 e 2012; por votação dos Top 100 DJs da DJ Magazine, um recorde de 5 vezes.[2] Está atualmente em 3º no Top da DJ Magazine, atrás respectivamente de Martin Garrix e Dimitri Vegas & Like Mike , e a frente respectivamente de Hardwell, Tiësto, The Chainsmokers e David Guetta. Desde 2001, van Buuren tem apresentado um programa de rádio semanal chamado A State of Trance, que diz ter cerca de 25 milhões de ouvintes por semana em 26 países,[3] o que seria um dos programas mais ouvidos em todo o mundo. Seu álbum de estúdio de 2008, Imagine, alcançou o topo da parada musical neerlandesa, um feito inédito por um artista de música eletrônica na história musical do país.[4]

História

Armin van Buuren começou a produzir e compor suas próprias músicas aos 14 anos e deu início a sua carreira de DJ em um club local chamado Nexus, em sua cidade natal. Terminou o colegial por volta de 1995 e iniciou faculdade de direito ainda naquele ano. Enquanto isso, Armin transformava seu simples "estúdio no quarto" em um verdadeiro estúdio profissional, onde inicialmente foram produzidos grandes sucessos de sua carreira, tais como Touch Me e Communication, faixas clássicas do trance que ainda são constantemente executadas em suas apresentações pelo planeta.

Armin é dono de uma simplicidade e carisma sem igual, quando questionado sobre qual seria sua inspiração musical, ele afirma: " Qualquer coisa boa!" e deixa o recado para os jovens djs: "Não sejam prisioneiros de seus próprios estilos". Armin define seu som como sendo algo "Liberal, eufórico, enaltecedor, melódico e energético". Embora seja um defensor inflamado e protetor da tocha do trance, seus sets típicos incorporam faixas de techno, electro, minimal e house underground, assim como o tech trance mais tradicional, e criam momentos de excitação e surpresa que nunca falham na hora de colocar a casa abaixo e corresponder às mais altas expectativas dos fãs.