Antiga Líbia
English: Ancient Libya


  • regiões da líbia

    líbia, na antiguidade, era a região situada a oeste do vale do nilo, aproximadamente correspondente ao atual noroeste da África. diversas mudanças climáticas ocorridas na área afetaram muito a distribuição da colonização humana da região.

    no período helenístico os berberes eram conhecidos como líbios.[1] suas terras se estendiam do atual marrocos às fronteiras ocidentais do antigo egito. o oásis de siuá, atualmente no egito, fez tradicionalmente parte da líbia, e nele até hoje se fala um idioma berbere, a língua siui.

    o território que hoje corresponde à líbia já foi dominado por diversos povos, tais como fenícios, gregos, romanos, egípcios, vândalos, bizantinos, berberes até a invasão árabe de 643 que trouxe o islamismo e a língua árabe ao país [2]. o nome líbia foi dado pelos colonos gregos, no século ii a.c..

    fenícios e gregos chegaram ao país no século vii a.c. e estabeleceram colônias e cidades. os fenícios fixaram-se na tripolitânia e os gregos, na cirenaica, onde fundaram as cinco colônias da pentápole líbia. os cartagineses, herdeiros das colônias fenícias, fundaram na tripolitânia uma província, e no século i a.c. o império romano se impôs em toda a região, deixando monumentos admiráveis (léptis magna).

    a líbia permaneceu como província romana até ser conquistada pelos vândalos em 455 após ser reconquistada pelo império bizantino, continuador do romano, a região passou a ser dominada pelos árabes em 643. os árabes estenderam a área cultivada em direção ao interior do deserto.

    durante pouco mais de três séculos, o califado almóada manteve o domínio sobre a região tripolitana, enquanto a cirenaica esteve sob o controle egípcio.

    referências

  • ligações externas


Regiões da Líbia

Líbia, na Antiguidade, era a região situada a oeste do vale do Nilo, aproximadamente correspondente ao atual Noroeste da África. Diversas mudanças climáticas ocorridas na área afetaram muito a distribuição da colonização humana da região.

No período helenístico os berberes eram conhecidos como líbios.[1] Suas terras se estendiam do atual Marrocos às fronteiras ocidentais do Antigo Egito. O oásis de Siuá, atualmente no Egito, fez tradicionalmente parte da Líbia, e nele até hoje se fala um idioma berbere, a língua siui.

O território que hoje corresponde à Líbia já foi dominado por diversos povos, tais como fenícios, gregos, romanos, egípcios, vândalos, bizantinos, berberes até a invasão árabe de 643 que trouxe o islamismo e a língua árabe ao país [2]. O nome Líbia foi dado pelos colonos gregos, no século II a.C..

Fenícios e gregos chegaram ao país no século VII a.C. e estabeleceram colônias e cidades. Os fenícios fixaram-se na Tripolitânia e os gregos, na Cirenaica, onde fundaram as cinco colônias da Pentápole líbia. Os cartagineses, herdeiros das colônias fenícias, fundaram na Tripolitânia uma província, e no século I a.C. o Império Romano se impôs em toda a região, deixando monumentos admiráveis (Léptis Magna).

A Líbia permaneceu como província romana até ser conquistada pelos vândalos em 455 Após ser reconquistada pelo Império Bizantino, continuador do romano, a região passou a ser dominada pelos árabes em 643. Os árabes estenderam a área cultivada em direção ao interior do deserto.

Durante pouco mais de três séculos, o Califado Almóada manteve o domínio sobre a região tripolitana, enquanto a Cirenaica esteve sob o controle egípcio.

Referências

  1. Brian M. Fagan, Roland Oliver, Africa in the Iron Age: C. 500 B.C. to A.D. 1400. p. 47
  2. Libya Arquivado agosto 4, 2012 no WebCite , em inglês acesso em 17 de novembro de 2012