Alexandre I de Quieve

Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser acadêmico)
Santo Alexandre
Ícone de Santo Alexandre
Herói da Rússia
Nascimento13 de maio de 1221[1] em Pereslávia, Vladimir-Susdália (atualmente na Rússia)
Morte14 de novembro de 1263 (43 anos) em Gorodets, Vladimir-Susdália
Veneração porIgreja Ortodoxa,
Igreja Católica[2]
Canonização1547
Festa litúrgica23 de novembro (morte); 30 de agosto (traslado das relíquias)
Atribuiçõesvestido como um Grão-príncipe russo, geralmente de armadura.
Padroeirosoldados; fronteiras da Rússia
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Alexandre Iaroslavich Nevskí (em russo: Алекса́ндр Яросла́вич Не́вский ; pronunciado [ɐlʲɪˈksandr jɪrɐˈsɫavʲɪtɕ ˈnʲɛfskʲɪj] (Sobre este somescutar ); 13 Maio de 1221[1] – 14 Novembro de 1263) foi Príncipe de Novgorod (1236–40, 1240–56 e 1258-1259), Grão-Príncipe de Kiev (1236–52) e Grão-Príncipe de Vladimir-Susdália (1252–63) durante alguns dos momentos mais difíceis da história da Rússia de Quieve.

Comumente considerado uma figura chave da Rússia medieval, Alexandre – neto de Vsevolod III de Vladimir – adquiriu um status lendário por suas vitórias militares sobre os invasores alemães e suecos, enquanto, como seus antecessores, continuou a pagar tributos à poderosa Horda Dourada. Ele foi canonizado pela Igreja Ortodoxa Russa, por Macarius, em 1547.[3]

Grandes vitórias

Nascido em Pereslávia, Alexandre foi o vigésimo quarto filho do príncipe Yaroslav Vsevolodovich, e aparentemente tinha pouca chance de reclamar o trono dourado de Vladimir. Em 1236, contudo, ele foi chamado pelos novogárdianos para se tornar o príncipe de Novogárdia (cnezo) e, como líder militar da cidade, defender as terras a noroeste dos invasores suecos e alemães. Após o desembarque do exército sueco na confluência dos rios Izhora e Neva, Alexandre e seu pequeno exército atacaram repentinamente, em 15 de julho de 1240, destruindo completamente o exército sueco. A Batalha do Neva de 1240 salvou a Rússia de uma invasão inimiga em larga escala pelo norte. Como resultado, Alexandre, com 19 anos, recebeu o nome "do Neva" (Nevsky, em russo). A vitória fortaleceu a influência política de Alexandre, mas ao mesmo tempo deteriorou sua relação com os boiares. Logo, Alexandre precisou abandonar Novogárdia por causa deste conflito.

Após a invasão da Rússia pelos Cavaleiros Teutónicos, as autoridades de Novogárdia convocaram Alexandre. Na primavera de 1241 ele retornou do "exílio", reuniu rapidamente um exército e expulsou os invasores das cidades russas. Muitos historiadores russos[quem?] consideram o cerco de Kopor'ye e Pskov como um exemplo da sofisticada arte militar de sitiar fortalezas. Alexandre e seus homens enfrentaram a cavalaria teutónica, comandada pelo Magistério da Ordem, Hermann, irmão de Albert de Buxhoeveden, o Cristianizador Católico da Livônia. Alexandre enfrentou o inimigo sobre o gelo do lago Chudskoye, e esmagou os Cavaleiros Teutónicos durante a Batalha do Lago Peipus em 5 de abril de 1242. As tentativas germânicas de invadir a Rússia continuaram sendo frustradas durante muitos séculos.

A vitória de Alexandre foi um evento significativo na história da Idade Média. A infantaria russa havia cercado e derrotado um exército de cavaleiros montados, protegidos por armaduras pesadas, muito antes que os infantes do oeste europeu aprendessem a derrotar cavaleiros montados. A grande vitória de Alexandre contra a Ordem Teutónica aparentemente envolveu a morte de poucos cavaleiros, e não as centenas indicadas por historiadores russos; as primeiras batalhas medievais decisivas foram conquistadas e perdidas por forças pequenas, aos olhos modernos. O valor cultural da vitória era incrivelmente maior do que seu valor estratégico, naquela época, e até hoje. (2011)