Afonso I de Portugal

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde agosto de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser acadêmico)
Afonso I
Retrato no Compendio de Crónicas de reyes, c. 1312-25
Conde de Portucale
Reinado12 de maio de 1112
a 25 de julho de 1139
Antecessor(a)Henrique I e Teresa I
Rei de Portugal
Reinado26 de julho de 1139
a 6 de dezembro de 1185
Aclamação26 de julho de 1139
SucessorSancho I
 
EsposaMafalda de Saboia
DescendênciaHenrique, herdeiro de Portugal
Urraca, Rainha de Leão
Teresa, Condessa da Flandres
Mafalda de Portugal
Sancho I de Portugal
João de Portugal
Sancha de Portugal
CasaBorgonha
Nome completo
Afonso Henriques
Nascimento25 de julho de 1109
 Condado Portucalense
Morte6 de dezembro de 1185 (76 anos)
 Coimbra, Portugal
EnterroMosteiro de Santa Cruz, Coimbra, Coimbra, Portugal
PaiHenrique, Conde de Portucale
MãeTeresa de Leão
ReligiãoCatolicismo

Afonso I (25 de julho de 11096 de dezembro de 1185), também chamado de Afonso Henriques, e apelidado de "o Conquistador", foi o primeiro Rei de Portugal de 1139 até sua morte, anteriormente servindo como Conde de Portucale de 1112 até sua independência do Reino da Galiza. Era filho de Henrique, Conde de Portucale e sua esposa Teresa de Leão, que, à morte do conde Henrique, "ascende rapidamente ao governo do condado, o que confirma o carácter hereditário que o mesmo possuía".[1]

Após a morte de seu pai em 1112, Afonso tomou uma posição política oposta à da mãe, que se aliara ao nobre galego Fernão Peres de Trava. Pretendendo assegurar o domínio do condado armou-se cavaleiro e após vencer a sua mãe na batalha de São Mamede, em 1128, assumiu o governo.[2] Concentrou então os esforços em obter o reconhecimento como reino. Em 1139, depois da vitória na batalha de Ourique contra um contingente mouro, D. Afonso Henriques proclamou-se Rei de Portugal com o apoio das suas tropas. Ao contrário do que dizem sobre o Tratado de Zamora só tornou o Condado Portucalense independente do Reino de Leão. A independência portuguesa foi reconhecida, em 1179, pelo papa Alexandre III, através da bula Manifestis Probatum e ganhou o título de rex (rei).[2]

Com o apoio de cruzados do norte da Europa conquistou Lisboa em 1147. Com a pacificação interna, prosseguiu as conquistas aos mouros, empurrando as fronteiras para sul, desde Leiria ao Alentejo, mais que duplicando o território que herdara. Os muçulmanos chamaram-lhe Ibn-Arrik ("filho de Henrique", tradução literal do patronímico Henriques) ou El-Bortukali ("o Português").

Primeiros anos

Afonso Henriques era filho de D. Henrique de Borgonha e de D. Teresa, infanta de Leão, filha ilegítima do rei Afonso VI de Leão e Castela, a quem Afonso VI doara o condado de Portucale pelo casamento. Há quem defenda que era filho de Egas Moniz.[3][nota 1] A data e local do seu nascimento não estão determinados de forma inequívoca. Hoje em dia, a data que reúne maior consenso aponta para o verão de 1109. Almeida Fernandes, autor da hipótese que indica Viseu como local de nascimento de D. Afonso Henriques refere a probabilidade de ter nascido em Agosto[5][6] enquanto outros autores, baseando-se em documentos que remontam ao século XIII referem a data de 25 de Julho do mesmo ano. No entanto, já foram defendidas outras datas e locais para o nascimento do primeiro rei de Portugal, como o ano de 1106 ou de 1111 (hipótese avançada por Alexandre Herculano após a sua leitura da " Crónica dos Godos").[7] Tradicionalmente, acredita-se que terá nascido e sido criado em Guimarães, onde viveu até 1128[nota 2]. Outros autores, ainda, referem Coimbra como local provável para o seu nascimento[9]