Álvaro de Castro, 1.º Conde de Monsanto

Álvaro de Castro, 1.º Conde de Monsanto
NascimentoPortugal
Armas de Castro conde de Monsanto, in Livro do Armeiro-Mor (fl 49r) (1509)

Álvaro de Castro (c. 1420 - Arzila, 24 de Agosto de 1471), 1.º Conde de Monsanto, foi um nobre português do século XV.

Terá sido um dos primeiros vinte e sete Cavaleiros a receber a Ordem da Torre e Espada.[1][2]

Família

D. Álvaro de Castro era filho primogénito de D. Fernando de Castro, 1.º Senhor de juro e herdade de Ançã, de juro e herdade de São Lourenço do Bairro, do Morgado do Paul do Boquilobo e da Quinta da Penha Verde, em Sintra, e de sua primeira mulher Isabel de Ataíde.[3][4]

O seu pai era Fidalgo de antiquíssima linhagem que remontava, por legítima varonia, ao Rei D. Ramiro III de Leão no século X, era filho secundogénito de D. Pedro de Castro, 1.º Senhor do Cadaval, provinha da linhagem de D. Álvaro Pires de Castro, 1.º Conde de Arraiolos, 1.º Conde de Viana da Foz do Lima e 1.º Condestável do Reino de Portugal, e foi Alcaide-Mor da Covilhã, Governador da Casa do Infante D. Henrique e Vedor da Fazenda de D. Afonso V.[3]

A sua mãe era filha de Martim Gonçalves de Ataíde, Alcaide-Mor de Chaves, e irmã de D. Álvaro Gonçalves de Ataíde, 1.º Conde de Atouguia.

Entre os seus irmãos contam-se D. Garcia de Castro, 4.º Senhor de juro e herdade do Paul do Boquilobo, D. Henrique de Castro, prior do Crato, D. Isabel de Castro, mulher de D. Duarte de Meneses, 3.º Conde de Viana da Foz do Lima e 2.º Conde de Viana do Alentejo, e D. Catarina de Castro, mulher de D. Fernando de Almada, 2.º Conde de Avranches.